Encontrando equilíbrio

Ultimamente tenho pensado que não foi por acaso que nasci sob a regência do signo de libra. Acredito que um dos meus grandes desafios e aprendizados nessa vida é o de encontrar equilíbrio – todo mundo na realidade, né?

Mas o que me fez pensar a respeito desse assunto foi ter observado tudo o que me aconteceu nos últimos 10 anos e nas transformações pelas quais passei nessa jornada.

Em muitas dessas mudanças fui do 8 ao 80, deixando de lado coisas que achava que não “tinham mais a ver comigo”. Talvez naquele momento não, mas nem por isso eu precisava tirar isso da minha vida “definitivamente”. E só consegui ter esse ponto de vista através da experimentação, do erro e do acerto.

Minha forma de consumir, por exemplo, amadureceu bastante. Se antes eu achava que precisava me desfazer de tudo o que não tinha utilidade pra ficar apenas com o “essencial”, hoje percebo que não é tudo ou preto ou branco. Existem nuances. Possuímos coisas que podem não ter utilidade diária, mas que de alguma forma nos trazem algum tipo de prazer. Nem tudo precisa servir pra algo “necessário”.

Em relação as roupas, continuo focando em ter peças que funcionem de várias maneiras e priorizando a compra de segunda mão. Deixei de pensar apenas em “cobrir meu corpo”, mas em atender meus desejos de uma pessoa que gosta de moda e que vê nisso algo que traz felicidade e prazer de alguma maneira.

Outra coisa que mudou muito foi minha maneira de ver a simplicidade e o minimalismo.

O minimalismo, como é abordado pela maioria das pessoas a respeito do consumo individual, não faz sentido pra quem me tornei hoje. Se não questionamos o sistema em que estamos inseridos e o que ele desperta, não adianta culpabilizar o indivíduo, uma vez que ele é fruto de um meio em que a propaganda massiva incentiva o consumo desenfreado como forma de pertencimento.

Meu idealismo também tem se tornado mais realista. Tenho tentado focar no que pode ser feito dentro do meu alcance e das minhas possibilidades físicas, emocionais e mentais.

Tenho resgatado coisas que sempre gostei e que achei que precisava abandonar pra me “encaixar” a um estilo de vida. Nunca fui a minimalista que só usa tecidos naturais de cores neutras, que faz as próprias coisas e tem um número x de peças no guarda-roupas nem a vegana-namastê-gratiluz. Hoje sigo adaptando o que faz sentido pra minha realidade sem deixar de lado quem eu sou e isso tem me feito muito bem.

O único rótulo que faço questão de carregar sempre comigo é o de vegana. De resto, me permito modificar, aprender e reaprender quantas vezes for preciso.

Aqui, mais um resgate de algo que adorava fazer: voltei cantar em uma banda. A Bruna adolescente ia adorar saber disso!

Que você também encontre seu equilíbrio. Que compreenda que a vida tem nuances e que sempre é tempo de se reencontrar e ser feliz do jeito que lhe aprouver.

2 comentários sobre “Encontrando equilíbrio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s