O momento perfeito

101302050_293354201698904_1145337253787074560_n

Será que existe um momento perfeito pra fazer algo, quando tudo está perfeitamente alinhado e sob controle?

Acho que em alguns momentos sim, os ventos sopram a nosso favor, mas na maior parte do tempo é muito mais sobre a gente ajustar as velas e assumir o leme das nossas próprias vidas, aprendendo a lidar com o que temos e com as circunstâncias que vão se apresentando ao longo do caminho.

Eu idealizei muitas coisas nesses 31 anos de vida e passei muito mais tempo no mundo da imaginação do que colocando, de fato, minhas ideias em prática. E sinto que isso tinha a ver com diversas questões: medo de não ser boa o suficiente, medo de não dar conta do recado, medo da reprovação dos outros, de não dar certo… E nisso muita ideia legal morreu ali na cabeça mesmo.

Hoje, um pouco mais madura, percebo que a realização pessoal em fazer algo, alinhada, claro, com planejamento, é muito mais importante do que receber aplausos e reconhecimento das pessoas. Claro que é ótimo quando um projeto nosso ganha visibilidade, quando ele pode ser útil pras pessoas e ajudá-las de alguma forma… Mas nem sempre isso vai acontecer. E tudo bem.

Enquanto passarmos a vida esperando pelo momento ideal, muitas oportunidades passarão. Sei que as vezes o medo é grande, mas é melhor correr o risco e errar do que passar a vida cogitando como seria se tivéssemos feito algo. Nós nunca vamos ter 100% de certeza sobre nada, mas se o nosso desejo de fazer algo é genuíno, se está no nosso coração, valerá a pena, independente do resultado.

Falei mais disso no último episódio do podcast, disponível abaixo.

 

4 comentários sobre “O momento perfeito

  1. Olá tudo bem?

    Me identifico bastante com o que você escreveu.

    Também tinha o pensamento de que o momento perfeito iria acontecer. A gente amadurece aos poucos a aprende que as sincronias da vida tem tantas dimensões e que muitas vezes somos nós que temos que nos empoderar para conseguirmos ir navegando, fazendo adptações aqui e ali para que consigamos sermos co-criadoras também dos nossos momentos perfeitos, ao nosso modo, ou de novas maneiras, que as vezes são até melhores do que os idealizados.

    Depois vou ouvir o podcast 🙂

    Se cuide, bjus

    Curtir

  2. Obrigada pelo texto! Tenho quase 31 anos e sempre deixei muita coisa no papel por medo da opiniões alheias, esperando o momento perfeito… Também batia forte a Síndrome da Impostora, mas com o passar dos anos e com a maternidade a necessidade de aprovação caiu bastante e com isso a produção de coisas simples, mas muito valiosas ganhou espaço na minha vida.

    Ps1: Essa árvore da foto, da qual eu não sei o nome, tinha uma dela na casa em que eu cresci. Foi a última coisa que meu falecido pai plantou lá.
    Ps2: Sua voz me lembra a da minha psicóloga,então quando ouço o podcast me acalma

    Curtir

    • Oi Erica! Obrigada pela sua visita aqui! Realmente o tempo e a nossa maturidade vai fazendo com que nos preocupemos cada vez menos com a opinião dos outros. Que bom que vamos conseguimos superar isso!

      Acho que essa árvore é uma espécie de pinheiro, né?
      Que bom saber que minha voz de transmite isso.

      Um abraço pra você!

      Curtir

Deixe uma resposta para brunamatos Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s