Descobertas

92749135_220580769259085_1309240648980758528_n

Estava tomando banho quando olhei pela frestinha da janela e percebi que tem uma frutinha nascendo na maior árvore aqui do quintal.  A gente sempre chamou de “ameixa amarela mas joguei aqui no google e descobri que é a tal da nêspera que não sei por que sempre achei que fosse um tipo de laranja.Descobri também que tem dois limoeiros carregados e um pé de mexerica. Ou seja, logo poderemos saborear mais três frutas (quer dizer, o limão já estamos conseguindo consumir). Além disso aqui tem uma jabuticabeira, dois pés de manga, um mamoeiro, uma pimenteira e mais algumas flores espontâneas. Lembro que tinha um pé de manjericão imenso, mas não sei o que rolou que tiraram… E eu sou muito apaixonada por manjericão.

Engraçado como a gente as vezes olha pras coisas mas não as vê. Isso se tornou normal, mas não é natural. Nosso natural é viver mais devagar, é observar e absorver as coisas, é ter tempo de conversar com calma, mas tá todo mundo no corre. A gente sempre encontra os amigos e eles (ou a gente mesmo) dizem que “só vim dar um oi rapidinho porque tô com pressa”, e quando a gente se dá conta mais uma semana passou e cadê? O que a gente fez com o tempo que escapou por entre os dedos feito água?

Eu sei que a gente tem que seguir em frente com a vida mas eu sinto uma saudade tão grande de uns tempos. Tempos que não tinham telefone pra tirar nossa atenção enquanto estamos com as pessoas, um tempo em que as coisas pareciam não passar tão depressa e a gente conseguia encontrar os amigos, conversar e rir um tanto sentado na praça. A gente vivia mais devagar. O ano demorava pra passar. Hoje a gente pisca é janeiro. Pisca de novo é dezembro.

Eu viajei na conversa, mas é por que no final das contas a gente não conseguir apreciar as coisas e observar nosso entorno tem a ver com as vidas corridas que a gente leva. Mas eu tô me recusando a seguir esse script. Tô me recusando a viver na correria e falar isso de boca cheia. Eu sei que tá tudo errado nesse sistema que acaba com o nosso tempo, mas se a gente puder resistir, que assim seja.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s