Autocuidado

A gente tem ouvido falar aos montes que esse é o ano do “autocuidado”. Que é pra gente se cuidar, tirar o dia pra fazer algo que nos dê prazer, cuidar da pele, do corpo, da alimentação. E isso é realmente maravilhoso. Reservar um tempo no dia ou na semana pra fazer algo que a gente genuinamente goste, que nos faça bem, que nos relaxe… É o nosso oásis nesse mundo maluco cheio de notícia que nos faz perder um pouco de fé na humanidade.

Mas li algo esses dias que me fez pensar:

autocuidado tici toledo

Ai! Senti um pequeno choque de realidade.

Pensamos no autocuidado, na maioria das vezes, apenas pela parte boa, do que nos da prazer e nos faz esquecer dos problemas. Mas o autocuidado também requer que enfrentemos e façamos coisas que nos tirem da zona de conforto e talvez não sejam tão agradáveis assim, mas que tem um enorme significado pra nossa qualidade de vida, pra que a gente siga em frente.

Autocuidado é também se esforçar pra ir em frente com projetos que são importantes pra você, que são parte da sua realização pessoal. Ao mesmo tempo em que é autocuidado saber quando abrir mão, desistir de coisas que já não tem mais significado. Deixar de lado amizades e relações que te machucam porque não tem mais sentido continuar com elas. Sobre essa última parte, gostaria de compartilhar uma experiência pessoal.

Por muito tempo achei que deveria manter vínculos com pessoas que já haviam feito parte da minha vida por um bom tempo. Que esse era o motivo pelo qual elas deveriam permanecer comigo, mesmo que tivéssemos nos tornado pessoas completamente diferentes em todos os sentidos possíveis, que nossas ideias não tivessem mais muito afinidade e não tivéssemos construído um laço de afeto sólido. Sei que a vida muda quando nos tornamos adultas, mas acredito que quando vínculos verdadeiros são mantidos, mesmo que a gente não encontre essas pessoas todos os dias, existem laços que perpassam o tempo e se mantem mesmo com as diferenças. Foi então que enxerguei que algumas pessoas foram sim importantes na minha vida, mas que nossa caminhada juntas não fazia mais muito sentido. Que eram amizades um pouco tóxicas, daquelas que fazem piscar uma luzinha interna de alerta. Que sou grata pelo que vivemos juntas, pelos aprendizados, mas que agora é tempo de seguirmos nossos caminhos separadamente. Sem raiva, nem nada. E, nossa, foi libertador. Tem sido, aliás.

Penso que autocuidado e autoconhecimento andam de mãos dadas. Só vamos conseguir cuidar de nós mesmas, saber o que é melhor pra nós, quando, de fato, nos conhecermos profundamente. E olha, eita desafio esse aí de se conhecer! Ao mesmo tempo em que nos tira da zona de conforto e mexe com nossas emoções, nos traz uma sensação incrível de que estamos no caminho certo, por mais difícil que ele possa parecer. Sabe quando a gente veste uma roupa que cabe perfeitamente e parece ter sido feita sobre medida pra nós? É isso. Essa é a sensação que tenho quando vou me conhecendo cada vez mais: que estou fazendo os ajustes em uma peça que me deixa perfeitamente confortável, que me dá mobilidade, que combina comigo. E a vida é tão curta pra tentar se encaixar em coisas que não cabem em nós, não é mesmo?

Então, a gente pode (e deve) comer uns docinhos, colocar as séries em dia, tirar um tempo pra fazer o que amamos. Mas também devemos arrumar nossas bagunças (internas e externas) e fazer as mudanças que nos deixem mais próximas do que desejamos vir a ser. Que a gente mergulhe profundamente dentro de nós mesmas, analisemos (e busquemos ajuda pra isso), mudemos e nos tornemos o melhor que pudermos, pra nós e, consequentemente, para os outros.

4 comentários sobre “Autocuidado

  1. Verdade Bru! Acho que auto cuidado tem muito a ver com escolher o que te faz bem. Mesmo que na hora isso possa ser doloroso, como você comentou. Como se afastar de certas pessoas, por exemplo. Na hora é impactante, mas é um cuidado que você está tomando pra ser mais feliz, e ainda estar mais alinhada aos seus princípios, que faz parte do autoconhecimento rs Tudo a ver com tudo!

    Curtir

    • Oi Claudia! É isso mesmo;. Nos conhecendo começamos a perceber se essa relação é benéfica ou não pra nós mesmas e optamos por qual caminho seguir. Nem sempre as escolhas são fáceis ou simples, mas valem muito a pena!

      Beijos!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s