Detox Digital

offline

Ano passado fiz uma experiência muito interessante: passar um final de semana longe do telefone. Parece algo simples, mas quem trabalha na internet (que é meu caso) sabe o quanto somos dependentes desse aparelhinho. Amo poder usar as redes sociais para conhecer novos assuntos, dividir minhas experiências, conhecer pessoas… Mas ao mesmo tempo vejo como as redes sociais podem ser nocivas se nos deixarmos levar por elas sem uma análise um pouco mais criteriosa.

Ganhei um livro de uma amiga que me trouxe informações muito importantes a respeito do uso do aparelho celular e seus aplicativos. Dentre inúmeras questões abordadas, o livro fala sobre como alguns estudos estão mostrando que a maneira como nos relacionamos com nossos smartphones estão mudando completamente nossa forma de assimilar conhecimento e formar nosso pensamento crítico. E tem mais: o modo como as informações nos são apresentadas na internet tem ameaçado nossa memória e capacidade de concentração, além de levar muitas pessoas a desenvolveram sinais de transtornos como TOC e TDAH.

53311912_243007346650203_2125234759629012992_n.jpg
Esse é o livro!

EA maioria de nós se encontra viciada em nossos aparelhos celulares. É só parar para (auto)observar:

  • Quantas vezes você pega seu telefone pra dar uma olhadinha durante o dia?
  • Quantas vezes você pegou o telefone pra ver a hora, viu as últimas atualizações das redes sociais (e nisso lá se vai mais tempo) e quando se deu conta esqueceu de olhar as horas?
  • Quantas vezes durante em uma conversa você automaticamente pega o telefone pra ver alguma coisa?
  • Quantas vezes saiu de casa sem telefone e voltou correndo pra pegar?
  • Quantas vezes, ao invés de aproveitar um determinado momento, se preocupou mais em filmar e compartilhar nas suas redes sociais?

Todos esses questionamentos acima faço constantemente a mim mesma. Reconheço que passo mais tempo do que eu gostaria conectada à internet, mas acredito que o fato de ter consciência disso já é o primeiro passo para uma mudança de hábito. Mas uma outra reflexão também é muito importante de ser feita: por que querem que passemos cada vez mais horas do nosso dia com os olhos colados nas telas? E pra quê?

Por que os aplicativos de redes sociais são gratuitos e por que seus desenvolvedores estão milionários? Por que o que é vendido ali é a nossa atenção. Atenção essa que muito provavelmente será convertida na compra de algo, pois o dinheiro que é movimentado dentro das plataformas de redes sociais vem dos anunciantes que divulgam seus produtos naquele espaço. E o grande dilema que enfrentamos é que esses aplicativos são aprimorados constantemente para fazer com que tenhamos cada vez mais vontade de ficar conectados a eles.

Um outro problema que surge desse uso constante é como a quantidade de informação que consumimos nas redes sociais nos afeta. É coisa demais o tempo todo. Estamos mentalmente exaustos e esse acúmulo de coisas que vamos vendo ao longo do dia, da semana, do mês, nos sobrecarrega. Essas foram algumas das questões que levei em conta para fazer o “Detox Digital”.

Conheci essa expressão através da Contente. Iniciei o processo na sexta-feira à noite e fui até segunda de manhã. A ideia era não usar a internet (nem do computador) e deixar o telefone apenas para recebimento de SMS e ligações. Algumas pessoas inclusive preferem desligar o telefone durante esses período. Fazendo isso percebi que:

  • tive tempo de sobra pra fazer as coisas;
  • consegui ler mais;
  • estava plenamente presente nos encontros e na execução das atividades as quais me propus;
  • a ansiedade e o medo de perder algo importante aos poucos deram espaço a uma sensação de tranquilidade;
  • consegui relaxar;
  • não me preocupei em tirar fotos de nada;
  • apreciei coisas que são importantes pra mim

Reconheço, é claro, que a internet e as redes sociais são ferramentas incríveis se usadas com discernimento, pois os aplicativos, sites e tudo o que envolve esse meio são criados para fazer com que passemos o máximo de tempo possível conectados a eles. Cabe a nós, então, encontrar um ponto de equilíbrio onde consigamos estar na internet para compartilhar o que desejamos sem sacrificar a nossa paz e nossa saúde mental.

Você já fez uma experiência do tipo?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s